Prefeitura de Arujá
Arujá investiu mais de R$ 28 milhões em Saúde em 2012
15-09-2016

A Prefeitura de Arujá investiu um total de R$ 28.473.342,19 na área da Saúde durante o ano de 2012. A aplicação foi 6% maior do que o exigido pela Constituição Federal. O balanço de programas, ações e investimentos realizados foi apresentado nesta sexta-feira (25/01), em audiência pública promovida pela Secretaria Municipal de Saúde na Câmara Municipal.

Conforme a emenda constitucional 29/2000, o município deveria gastar 15% do orçamento de 2012, precisamente R$ 20.340.288,44, em Saúde. O total empenhado em ações da Pasta, no entanto, chegou a R$ 21%. Além disto, o último quadrimestre do ano teve um investimento acima do exigido: 15,46% (um total de R$ 6.785.834,69).

“Nos três quadrimestres de 2012 o investimento ultrapassou a meta exigida por Lei”, garante a secretária municipal de Saúde, Clarinda Carneiro. Ela esclarece que o recurso utilizado nos investimentos é resultado da arrecadação municipal: “Poderíamos investir ainda mais, mas há essa limitação, só podemos gastar aquilo que é de fato arrecadado”.

Entre as metas atingidas em 2012, segundo Clarinda, estão a entrega da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Real, a implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e a contratação de uma nova organização social, o CEJAM, para o gerenciamento da maternidade municipal e dos pronto atendimentos central e do Barreto.

Presentes à audiência pública, os vereadores Rogério da Padaria, Wilson Ferreira, Renato Caroba e Paraíba Car fizeram questionamentos à equipe da Secretaria de Saúde e apontaram sugestões para a melhoria do atendimento dispensado à população. Também participaram da reunião os vereadores Gil do Gás, Júlio do Kaikan, Castelo Alemão, Reynaldinho e Odair Neres (Mano’s).

Ações atingem objetivos

Durante a audiência, os profissionais da Saúde descreveram todas as ações realizadas nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2012, como as campanhas de vacinação; programa de combate à Dengue; programa estadual de monitoramento da qualidade da água;  programa Viver Bem (de atendimento multidisciplinar); e programa de castração de animais.

A atenção básica em saúde manteve seu nível de atendimento: a UBS Barreto realizou 8.080 procedimentos; UBS Jd. Emília, 6.590; UBS Mirante, 7.595; UBS Nova Arujá, 4.300; CSII, 7.730; e UBS Jd. Real, 2.205. No Centro de Especialidades Médicas, foram registrados 9.889 atendimentos; já o Centro de Especialidades Odontológicas registrou 2.934 procedimentos.

Nos últimos três meses, o Pronto Atendimento Central prestou 25.222 atendimentos e183 partos foram realizados na Maternidade Municipal. O PA do Barreto, por sua vez, teve um total de 11.872 atendimentos.

Já a Saúde Bucal realizou um total de 15.330 procedimentos (no ano todo, foram 48.791). O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) atendeu 5.336 pacientes, enquanto o SISVAN – Vigilância Alimentar e Nutricional acompanhou 1.066 menores de cinco anos de idade, dando auxílio em casos de sobrepeso, obesidade, magreza, e magreza acentuada, entre outros.

Nos últimos quatro meses, foi registrada, ainda, a realização de 10.952 exames (gerais); 1.736 exames de controle do câncer do colo do útero; 13.470 sessões de fisioterapia; 3.559 remoções ambulatoriais (média mensal de 1.186 pacientes transportados); e 1.793 remoções em ambulância básica e 180 em ambulância UTI feitas pela terceirizada MPA.

Os agentes comunitários de saúde fizeram, neste período, 9.045 cadastros de famílias, somando um total de 35.999 pessoas cadastradas. Já a assistência farmacêutica contabilizou gastos de R$ 276.148,32 na dispensação de medicamentos nas unidades básicas de saúde.

Veja também