Prefeitura de Arujá
Área de risco: IPT apresentará relatório
16-02-2017
O relatório atualizado sobre as áreas de risco de Arujá será apresentado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) nas próximas semanas ao prefeito José Luiz Monteiro. O levantamento da situação dessas localidades está sendo concluído pela equipe técnica do órgão.

Nesta quarta-feira (15/02), o prefeito, o secretário de Habitação, José Orlando da Silva, e o adjunto da Pasta, José Roberto Baptista, receberam os pesquisadores Eduardo Macedo, Marcela Guimarães e Fabrício Mirandola, no Paço Municipal, para atualizar os dados mais recentes do trabalho de campo desenvolvido na cidade.

"Além de monitorar a situação na cidade, nós mantemos contato direto com o Ministério Público sobre as áreas de risco. Nas próximas semanas vamos entregar um relatório atualizado, já levando em consideração a mudança de várias famílias para os imóveis da CDHU", afirmou Macedo.

O congelamento das áreas será outro ponto destacado no relatório. "Evitar novas invasões é fundamental", conclui.

A equipe técnica do IPT realiza pesquisa na cidade desde 2012, ano em que a Prefeitura conseguiu o financiamento para a execução do Plano Municipal de Prevenção de Redução de Risco, por meio de convênio com o Programa de Apoio Tecnológico aos Municípios (Patem), do Governo do Estado de São Paulo.

No documento apresentado na época, o IPT apontou 14 áreas de risco nos bairros Beira Rio, Mirante, Jardim Via Dutra, Jardim Josely, Estância Pacaembu, Jardim Vitória, Parque Rodrigo Barreto, Vila Pilar, Retiro, Penhinha, Jardim Santo Antônio, Jardim Nippon e Jardim Pinheiro.

Os dados serviram de base para o cadastramento das famílias que moravam nesses locais e estão mudando para as habitações da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) desde novembro do ano passado, alterando consideravelmente o panorama das áreas de risco de Arujá. A transferência dos moradores segue em andamento.

Com todo esse trabalho, a Prefeitura deverá atender 90% das reivindicações do Ministério Público no tocante às ocupações em áreas de risco. Além disso, a desocupação dos moradores beneficiados pelos apartamentos e casas do órgão estadual aconteceu de forma voluntária.

No encontro, o prefeito enalteceu a importância do trabalho de pesquisa executado pelo instituto, tendo em vista as informações que se referem aos problemas estruturais e às medidas que podem ser adotadas para o desenvolvimento urbano, tecnológico e econômico do município.

Monteiro destacou a estratégia da gestão atual para progresso em todas as áreas da cidade. No caso das áreas de risco, por exemplo, a ação envolve diferentes Secretarias, como Habitação Planejamento, Assistência Social, entre outras.

"A tônica da nossa administração é o trabalho em conjunto entre as Secretarias em favor da agilidade dos serviços e do desenvolvimento do município, principalmente os processos que envolvem diretamente as pessoas", disse o prefeito.

IPT

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas é um órgão associado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo que conta com laboratórios capacitados e equipe de pesquisadores e técnicos que atuam basicamente em quatro grandes áreas, a saber: inovação, pesquisa e desenvolvimento; serviços tecnológicos; desenvolvimento e apoio metrológico; e informação e educação em tecnologia.

O IPT atende a diversas necessidades dos setores público e privado, levantando soluções e serviços de tecnologia que têm o objetivo de aquecer a competitividade entre as empresas e promover a qualidade de vida.
__

Prefeitura de Arujá
Diretoria de Comunicação

(11) 4652 7719
comunicacao.aruja@gmail.com
Facebook | Twitter

Veja também