Prefeitura de Arujá
Grupo de Londres conhece ações de programa
18-05-2018
O desenvolvimento do Programa Criança Feliz em Arujá, incluindo a ação domiciliar das visitadoras, as características da crianças e gestantes beneficiadas e como o trabalho é gerenciado pela administração local foram alguns dos assuntos abordados nesta sexta-feira (18/05), durante visita de uma equipe da revista especializada em direitos humanos Quartz, da Inglaterra.

A publicação londrina foi indicada para conhecer ações do programa federal no Brasil pela Fundação Bernard van Leer, sediada em Haia, na Holanda, e reconhecida por  investimentos e trabalhos com crianças da primeira infância (até 3 anos), ao redor do mundo.

Com a presença de representantes do Estado, da União, da Unesco, o encontro ocorreu em três etapas: recepção e reunião técnica na sede do Lions Clube de Arujá e visitas a quatro a quatro famílias atendidas pelo programa, de manhã, e roda de conversa com supervisores e visitadores, à tarde.

O prefeito José Luiz Monteiro participou da reunião no período da manhã e defendeu a importância de programas como o Criança Feliz e o Bolsa Família.

"Enquanto faltar justiça social, ações como estas serão necessárias. É muito fácil julgar quem é beneficiário de programas sociais, mas ninguém aqui conhece a realidade de quem não tem o que dar para os filhos comerem, por exemplo, no Vale do Jequitinhonha (Minas Gerais) ou outras regiões", afirmou. "Temos de cuidar de gente porque estamos vivendo uma época em que as pessoas tornam-se cada dia mais descartáveis por este sistema que só visa dinheiro", concluiu o chefe do Executivo.

O programa

Criado pelo Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), o Criança Feliz é desenvolvido em Arujá há menos de um ano com o atendimento de crianças de até 3 anos que recebem o Bolsa Família, usuários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) de até seis anos, além de gestantes.

Conforme explicou a secretária de Assistência Social de Arujá, Maria Luzia Bortone Salles do Couto, eventos como o desta sexta-feira demonstram que o município tornou-se uma referência do Criança Feliz no Estado de São Paulo e no País.

"É uma alegria ver que o programa nos permite colher frutos com as famílias atendidas, principalmente atingindo positivamente as crianças da primeira infância, área em que tenho minha maior experiência profissional", afirmou.

Diretora do Departamento de Atendimento à Primeira Infância do Ministério do Desenvolvimento Social, Ely Harasawa, ressaltou o trabalho realizado em Arujá.

"Eu agradeço à gestão de Arujá está buscando um mundo melhor. Acho importante sair de Brasília e ouvir o que acontece nos projetos, na prática. Se o Estado indica o município é porque o trabalho é bem feito", afirmou.

Também participaram do evento as coordenadoras estadual e municipal do Criança Feliz, Ligia Pimenta e Andréia Passos, o diretor da Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social (Drads ), José Rezende Filho, o diretor geral da Prefeitura, Joncy José da Silva, o consultor da Unesco, Rodrigo Lachi, Paulo Roberto Bonjoro e Homero Carvalho, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SEDS), além de servidores da Assistência Social de Arujá e a equipe de visitadoras do programa.

Da revista Quartz, estiveram presentes a reporter Jennifer Anderson e a cinegrafista Hanna Yi.

O local para a atividade foi cedido pelo presidente do Lions Clube de Arujá, José Longo Filho.

A Fundação

Criada em 1949, a Fundação Bernard van Leer é uma organização privada que busca desenvolver e compartilhar o conhecimento de experiências que funcionam no desenvolvimento da primeira infância. Fornece apoio financeiro e expertise para parceiros de governos, sociedade civil e privada, para ajudar no teste e ampliação de serviços que melhorem a vida de crianças e suas famílias. Por meio de parcerias, já atingiu pessoas de 25 países levando a inovações na prestação de serviços e treinamento.

No Brasil, a entidade atua desde os anos 1980.
Veja também