Prefeitura de Arujá
Curtas produzidos em Arujá são exibidos
05-11-2018
Roteirizados, produzidos e filmados por alunos do Casarão das Artes de Arujá sob a supervisão dos professores Marcelo Spomberg, Marcelo Costa, Joana Blumenscheinn e Rodolfo Valente, os curtas metragens Acho Agora e Filoctetes foram exibidos pela primeira vez na unidade da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo no último sábado, dia 03.
   
O lançamento, apresentado por Jurema do Carmo Teresa, responsável pelo Casarão, contou com a presença dos alunos que produziram os curtas, professores, colaboradores do projeto, assessor técnico da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Bruno do Prado, além de convidados do núcleo.
   
Para Helder Martinez, aluno, ator e diretor de Filoctetes e Acho Agora, projetos deste formato devem estimular as autoridades a investir mais na arte local e a população a consumir e fazer arte. “Foi uma loucura pegar uma ideia do zero e transformar nesta obra. Mesmo com a falta de equipamentos e tecnologias, foram dois anos intensos e desafiadores, mas que valeram a pena”, afirmou Helder.
   
Já para a aluna, produtora e atriz de Acho Agora, Stefanie Mota, a iniciativa é de grande importância para os jovens, pois a arte ajuda a tirá-los das ruas e desenvolve a criatividade: “Foi um processo desafiador. Os alunos eram leigos e os equipamentos escassos, porém com o apoio da equipe de colaboradores que se formou ao redor do trabalho, conseguimos concretizá-lo com muito orgulho e satisfação”.
Oficina
   
As obras foram desenvolvidas na cidade entre 2015 e 2016, por meio de parceria da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo com a Oficina Cultural Metropolitana, unidade da Secretaria de Estado da Cultura gerenciada pelo Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura (Poiesis).

Apoiadores
A proposta contou ainda com o apoio de Dedé Lemos - Studio Lemos, Max Di Giosia e secretário do Desenvolvimento Econômico, Júlio Taikan Yokoyama, o Júlio do Kaykan.
Veja também